Uma breve incursão pela Sociologia do Conhecimento nos mostra que estamos nos transformando em uma sociedade moderna: plural, privada e secular. Plural quer dizer que viramos um supermercado, onde tudo está, à nossa disposição, nas prateleiras. Para poder conviver com a pluralidade e as diferentes escolhas que as pessoas fazem, eu privatizo minha vida, e digo: “dá licença?”. Não preciso dar satisfação a ninguém. Nesse estado de coisas, como ficam o Pão e o Cálice, símbolos máximos do Cristianismo? Símbolos da Aliança? Eis o desafio da secularização.

Este livro trata do dia-a-dia da igreja onde congrego. Encravada numa cidade moderna, lutando para encontrar modos e meios de manter vivo o “testemunho do Cordeiro”. Há momentos em que o “front” dessa batalha se encontra fora dos portões. É tempo, então, de missões. Noutros, o “front” está dentro dos portões, e as lutas assumem uma conotação surda e intestina, de resolver as esquizofrenias que o mundo impõe à mente do crente, que acaba tendo a tendência de ser duas pessoas: uma “lá fora”, e outra “aqui dentro”. É o fenômeno “cavalo de Tróia” a que me refiro no livro Icabode. A propósito, este livro busca respostas ao desafio do Pão e do Cálice, apresentado no Icabode.

Neste livreto, todo ilustrado pelo Biry, tento “conversar” com meus filhos sobre o que tenho aprendido a respeito da sabedoria da moderação em todas as áreas da vida e, em particular, na área sexual. Chamo a atenção deles, também, para o fato de que a sabedoria, neste assunto, é lutar contra os “senhores da mídia”.

Abordo o assunto do sexo em três perspectivas, que procuro integrar: o da sabedoria popular, o da Psicologia e o da Teologia.

Apresento, aqui, a adoração a Deus, como processo integral de vivência religiosa. Não um ato, um gesto, um culto na igreja, mas como algo maior, que toma toda a vida, que envolve personalidade, desejos, afetos, perspectivas de vida, relacionamentos etc., tudo isso numa busca da imagem e semelhança ao Criador. Ser parecido com ele, como o filho pequeno quer ser como seu pai. Ser seu amante. Vou buscar o fio da meada na palavra de Jesus à mulher pecadora de Jericó: “importa que os verdadeiros adoradores o adorem em espírito e em verdade”. O que quer isso dizer, hoje, para nós? Um texto bem-humorado e cheio de “causos” e exemplos explicativos.

Você é daquelas pessoas que sempre quiseram saber o porquê de muitas coisas na Bíblia? E sempre se frustrou com a resposta-clichê (de Dt 29:29a) – Meu filho, as coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus…?

Por exemplo, você já chegou a pensar que Deus tenha sido ingênuo ao aceitar a provocação de Satanás sobre a santidade de Jó? Já achou que Deus entregou Jó “de bandeja”?

Já ficou intrigado com o apóstolo Paulo, ao se referir aos anjos, tanto em 1Co. 6:3 (briga entre os irmãos) quanto em 11:10 (submissão)?

Já lhe ocorreu perguntar quem chegou primeiro ao Éden: o homem ou a serpente? E, qualquer que seja a resposta, por que Deus colocou um ao alcance do outro?

Já se perguntou por que Deus desampara seu filho na hora mais difícil de sua vida (na cruz)?

Pois bem, este livro é para você. É claro que ele não tem a pretensão de responder a todas as perguntas difíceis, mas com certeza vai lhe abrir novos horizontes, para a compreensão das Escrituras.

Este livro histórico contém a íntegra de todas as palestras e sermões proferidos nas plenárias do I Congresso Nacional da Associação Evangélica Brasileira – AEVB, em Brasília, no ano de 1994. Trata-se de muito mais que uma coleção de excelentes textos. Na verdade, ele faz um retrato da igreja evangélica, naquela data. Além dos textos, traz a foto e pequena biografia de cada palestrante. São poucas unidades disponíveis.

Este livro é uma coletânea de textos usados na Escola Dominical da Igreja Presbiteriana do Planalto – IPP, onde congrego. Serviram como material para uma turma de leitura e debate, e correspondem a alguns dos meus artigos publicados em diversas revistas especializadas. São 17 textos, cada um com uma pequena nota introdutória, indicando o contexto em que nasceu, e onde foi publicado. Agrupei-os sob seis temas gerais: igreja, política, família, ética, comunicação e liderança.