Nesta música, eu imagino o canto de José, no Egito. Um pouco da letra vem do texto de Gênesis e um pouco da minha história e de tanta gente vivendo longe da família. As referências a Manassés e Efraim me emocionam. Por um lado, os filhos são uma espécie de consolo para José. Por outro, vem a preocupação com a fé deles, em pleno Egito. No caso, seja por fé, seja por amor a mim, o importante é que venham aos Seus pés. Em ambiente talvez até hostil, cercado de feiticeiros, adivinhos e necromantes palacianos, aquele rapaz adora ao Senhor no coração, no secreto. Na falta da proteção de Jacó, ele vai buscar conforto no Deus de seu pai. Nesse momento, como José, eu penso: Deus foi bom comigo, “na terra da minha aflição”.

Se a solidão
Doer demais,
E com meus pais,
Em Canaã,
Eu sonhar em vão;
..
Se Manassés
Me consolar;
E Efraim,
Por fé, por mim,
Vier aos teus pés,
..
Te adorarei,
No coração;
E em tua mão
Descansarei.
..
Deus de Abraão!
Meu pai serás!
Na escuridão
Me guiarás.
Um dia, eu sei,
Junto aos meus pais
Eu dormirei,
Em Canaã.
Oh! Canaã!
Fim dos meus ais.
____________________________